Seiko Automatic Chronograph


Seiko Automatic Chronograph 6139

por Adriano Ramos Passarelli
Setembro/2004



    Em 1969, a Seiko apresentou seu primeiro cronógrafo automático. Era e é, também, um dos primeiros cronógrafos automáticos da história, fato que infelizmente é ignorado pela maioria dos narradores. Embora não tenha sido o primeiro a ser apresentado, o Seiko Automatic Chronograph calibre 6139 foi o primeiro cronógrafo automático a estar nas lojas, disponível para o público, em Maio de 1969. Trata-se de um cronógrafo automático com roda de colunas, baseado no calibre 6106. O 6139 possui acumulador de 30 minutos, calendário duplo, 21.600 vph e versões de 17 e 21 rubis. Apenas um ano depois, a Seiko apresentou o calibre 6138. É praticamente o mesmo 6139, com as mesmas características, mas com a adição de um acumulador de 12 horas. Trouxe também uma exclusividade na linha 61xx, que é a corda auxiliar pela coroa. O 6138 possui versões de 21 ou 23 rubis. Apesar de aparentemente simples, a adição do acumulador de 12 horas faz com que o 6138 seja um tanto mais complexo que o 6139, pois o acumulador é propelido diretamente pelo tambor de corda e não pelo trem. Ele funciona por fricção e é operado por um freio que é acionado por uma das alavancas de acoplamento.



Seiko Automatic Chronograph 6139-7070, fabricado em 1973




O sistema de embreagem vertical


    A parte mais interessante do novo cronógrafo ficava escondida da vista do usuário: o sistema de embreagem vertical. Trata-se de um sistema inventado pela manufatura suiça Pierce, em 1938. Esse sistema foi modificado e aprimorado pela Citizen em 1965. Embora a Seiko já possuísse um cronógrafo desde 1964, ela só usou esse sistema pela primeira vez no calibre 6139. A embreagem tem como função ativar e desativar a função do cronógrafo, acoplando e desacoplando o eixo central dos segundos do restante da rodagem principal.

    O sistema é bem semelhante à embreagem da transmissão de um automóvel. No automóvel, a embreagem utiliza-se de um ou mais discos que se movimentam num mesmo eixo, desacoplando e acoplando o volante do motor à caixa de transmissão, permitindo que todo o conjunto gire em conjunto ou não.

    Toda a embreagem do cronógrafo 6139 fica montada numa única peça, que é a roda central do cronógrafo. Ela é formada pelas seguintes partes: quarta roda e pinhão, anel da embreagem, mola da embreagem, heart-cam e eixo central, que em uma das suas extremidades possui o ponteiro dos segundos encaixado. Na outra extremidade, o eixo possui uma alavanca, que serve para impulsionar a roda intermediária do acumulador de minutos.









    Como dito anteriormente, a função dessa embreagem é a de acoplar e desacoplar o eixo principal da quarta roda, fazendo com que o ponteiro dos segundos gire ou permaneça parado. O acoplamento é suspenso ou liberado através de um par de alavancas. Essas alavancas movem-se em direção ao anel da embreagem para erguê-lo e separar o movimento da quarta roda (que é contínuo) do eixo central. Ou então, movem-se para longe do anel, liberando-o e fazendo com que seja pressionado contra a quarta roda, por ação da mola da embreagem, acoplando assim todas as peças, que passarão a girar juntas.





Vista em corte do sistema de embreagem





Funcionamento do sistema



----> Starting
   
    Ao pressionar o botão de acionamento do cronógrafo (Start-Stop), a alavanca de acionamento move a roda de colunas, fazendo-a avançar um dente, e o ponto de contato da primeira alavanca de acoplamento "cai" entre as colunas, fazendo com que tanto ela como a segunda alavanca se movam no sentido oposto ao anel da embreagem. Nesse momento, o anel é liberado e pressionado contra a quarta roda através da ação da mola da embreagem. Eixo e quarta roda passam a girar juntos, e o ponteiro dos segundos começa a se mover.

    Quando o ponteiro dos segundos completar uma volta, a alavanca que há na outra extremidade do eixo empurrará a roda do acumulador de minutos, através da roda intermediária do acumulador, que estando pressionada pelo seu jumper, avançará um dente, fazendo o ponteiro do acumulador mover-se uma unidade no mostrador.




Esquema do sistema quando acionado





Diagrama do funcionamento do acumulador




----> Stopping

    Ao pressionar o botão Start-Stop com o cronógrafo em funcionamento, as duas alavancas de acoplamento se movem em direção ao anel da embreagem, erguendo-o. A anel nesse momento é separado da quarta roda, e o ponteiro dos segundos pára de se mover. No entanto, a quarta roda continua girando continuamente.




  
Esquema do sistema quando parado




  
Diagrama do funcionamento das alavancas de acoplamento, visto de cima




----> Resetting

    Ao pressionar o botão zerador (Reset) com o cronógrafo parado, o martelo é acionado através da alavanca fly-back, que atinge as heart-cams dos segundos e do acumulador, fazendo com que seus ponteiros retornem para a posição zero.

    Quando o cronógrafo está em operação, uma coluna da roda de colunas impede o martelo de se mover.




Esquema de funcionamento do martelo zerador





Processo de transmissão de força através do trem de rodagem




    Esse sistema de embreagem desenvolvido pela Seiko, além de moderno, é muito conveniente, pois elimina o característico "salto" do ponteiro dos segundos no momento do acionamento. E além disso, permite que o cronógrafo permaneça em funcionamento sem restrições, sem favorecer nenhum desgaste considerável, já que todo o sistema permanece em constante movimento.

Seguem vistas explodidas do calibre 6139.




Módulo do cronógrafo








Imagens adaptadas dos catálogos técnicos
Foto do relógio por Adriano R. Passarelli